Como Receber os R$300 Reais da Apple por conta dos carregadores?

O iPhone, smartphone comercializado pela Apple, é o único sistema a operar com o sistema operacional móvel iOS. A primeira geração do iPhone foi lançada em junho de 2007. Desde então, a Apple vem lançando várias atualizações do modelo, que fazem cada vez mais sucesso entre os usuários.

Além disso, devido a alguns problemas que os usuários do smartphone vem enfrentando por conta da ausência de carregadores na caixa do iPhone, eles podem ganhar cerca de R$ 300.

Startup paga R$ 300 para usuários prejudicados pela Apple
A Apple vem comercializando os seus aparelhos sem carregador e sem fones de ouvido já faz algum tempo. Com isso, até pouco tempo, estes itens estavam sendo adquiridos separadamente do aparelho celular. Dentro da caixa de um iPhone, então, só se encontra o próprio smartphone. De acordo com a empresa, a razão disso consiste na contribuição com o meio ambiente, uma vez que fornecer carregadores poderia ser prejudicial para a natureza.

A partir disso, muitos dos consumidores da marca não aprovaram a proposta, o que os levou a abrir processo contra a empresa, onde muitos obtiveram êxito. No entanto, recentemente uma startup cujo nome é Regera informou que decidiu abrir um processo contra a Apple.

Para isso, a Regera utiliza diversos argumentos, como a lentidão dos dispositivos mais antigos e também a ausência de carregadores nas caixas do iPhone. Seu alvo não é somente a Apple, mas também outras companhias, como a Samsung.

Como está funcionando o processo judicial?
O projeto por trás do processo tem como objetivo juntar o maior número de pessoas para entrar com uma ação contrária à Apple. Para reunir tamanho número de pessoas, a startup está utilizando de dois procedimentos.

O primeiro procedimento consiste em pagar R$ 300 ao usuário da marca em troca dos seus direitos em cima de uma indenização, caso isso aconteça. A outra proposta, por sua vez, é não receber nenhuma quantia no momento, mas caso tenha um resultado positivo e sair a indenização, o cliente terá direito a 70% do valor.

Vale ressaltar que segundo informações, a Regera ainda não obteve nenhuma receita. Além disso, são apenas os órgãos adequados dentro da lei que podem conduzir uma ação como esta. Outro fator que deve ser levantado consiste no fato de compra dos direitos não ser considerado algo ilegal, e é mais comum do que se pode imaginar.

Porém, se o seu objetivo é um conseguir um carregador para o seu dispositivo, o mais aconselhável é entrar com uma ação individual, que pode contar com maiores chances de aprovação.

Ademais, não é ṕossível contar com um carregador fornecido pela Regera, mas caso opte por vender os seus direitos, pode utilizar também o valor da indenização para comprar um carregador para o seu smartphone.